28/04/2013

Recuperar a motivação - passo 1

Dizer que recuperei a motivação é um exagero... Falamos no fim da semana sobre isto. Mas, depois de ouvir uns especialistas, percebi que:
- "vai": se queres motivação para correr tens de calçar os ténis e sair de casa, pode resumir-se assim a teoria do meu auto-apelidado booty master;
- "novo mês, nova meta": a B. continua imparável na sua rotina de corrida e, se não for correr, fica o sentimento de craving (que, no meu caso está loooonge de existir por estes dias, mas ainda tenho uma vaga memória do que é. E, do que me lembro, é bom).

Peguei nestas 'experiências' e descobri o meu primeiro passo para recuperar a motivação: disciplina.

Ninguém vai correr por mim, por isso, tenho de calçar os ténis e sair de casa. Sem objectivos colossais. O básico: 5 km e correr dia-sim-dia-não. Se tinha corrido sexta, domingo era dia de comer alcatrão.

E foi. 5k em 33 minutos. E nem quero saber se é pouco ou muito. Cumpri, doeu-me cada passada, cada metro, cada respiração. Por isso não quero saber. Terça-feira voltamos a falar.


Motivação procura-se

"É uma forma de dar motivação", disse eu, numa reunião, há umas semanas atrás. A senhora com que eu reunia, mais velha, riu-se e disse-me: "A motivação não se dá a ninguém. A motivação ganha-se e é um trabalho interior de cada pessoa".

Na altura, concordei com ela mais para fazer a reunião avançar, do que por ter pensado verdadeiramente no que me dizia. Mas, ultimamente, aquela frase ecoa na minha cabeça. A motivação não se dá, ganha-se. Como se pode ver aqui, tenho lutado para encontrar a minha motivação. Ainda não sei muito bem como nem onde encontrá-la.

Se a virem, digam-lhe que gosto muito dela e que estou pacientemente à sua espera. Se já perderam a vossa antes e voltaram a encontrá-la, digam-me que truques usaram, porque estou necessitada deles. Obrigada.


27/04/2013

"A sua última corrida foi há 14 dias"

Agora que corro com a app Nike Running não posso fingir que não sei. "A sua última corrida foi há 14 dias", dizia ontem no ecrã.

Andava eu há... 12 dias a dizer "é amanhã que vou". Primeiro não tinha tempo, depois fiquei doente e depois... a preguiça. Ou estava muito calor ou já era tão tarde ou ainda era cedo... Desculpas. Até que ontem um dos meus irmãos mais novos me disse "Há quanto tempo é que não corres uma hora? Estás em baixo de forma!"

Mas não se limitou a constatar o facto, disse-me que, se eu fosse, vinha comigo. E lá fomos. 4 km em 28 minutos. Não foi uma loucura de tempo nem de intensidade, mas soube bem regressar. Agora é tentar recuperar o ritmo e deixar-me de desculpas!




19/04/2013

Amphibia Challenge: "A vida é dura para quem é mole"

Parece que as provas de corrida em cenários enlameados vieram para ficar. Depois do Comando Challenge, é a vez do Amphibia Challenge. As inscrições já estão abertas, para que o dia 1 de Junho seja vivido... no lodo. A Escola de Fuzileiros, no Barreiro, é o espaço que recebe a corrida.

Para terem ideia do que se trata, o vídeo de apresentação está aqui.

Há dois percursos possíveis:
- Amphibia Elite Challenge com 6,5 km
- Amphibia Regular Challenge com 3 km

E há seis pistas para desafiar os corredores: combate, liderança, lodo, militar, todo-o-terreno e linha de água.

As equipas constituiem-se a partir dos 5 elementos e, nestes casos, a inscrição fica mais barata por pessoa: 18 euros. Inscrições individuais são 20 euros. E há actividades para as crianças: o Amphibia Mini Challenge a 6 euros.

E se estamos no bootycampo... a imagem não podia ser outra que não esta:


Almada corre?

Almada prepara-se para receber a primeira mini e meia-maratona da cidade. E é já no dia 28 de Abril.

Todas as informações aqui.


16/04/2013

Confissões: "eu odeio correr"

Estava a conversar com uma amiga que me disse, em tom de confissão, quase como quem pede desculpa: "eu odeio correr".

Agora que toda a gente decidiu que correr é que é giro e que há dez mil e quinhentas corridas organizadas... parece que, quem não gosta de correr, é um criminoso.

Eu gosto de correr (não gosto das dores nas pernas, do sofrimento que implica), mas adoro a sensação, no fim, de ter conseguido fazer mais do que da última vez, de sentir que me superei, de sentir o corpo cansado... quando as endofirnas finalmente começam a libertar-se, uma corrida basta para sentir que ganhei o dia.

Mas há quem nem com as endorfinas lá vá. A essas pessoas, digo o mesmo que disse à minha amiga: não corras! Fazer desporto tem de ser divertido (tem mesmo!), senão desmotivamos num instante e os ténis ficam arrumados, a ganhar pó, no fundo do armário.

E há tantas opções: caminhadas, passear o cão, dançar, combinar um jogo de volley, basket ou futebol... há apps e vídeos no youtube para todo o tipo de exercícios. Há ginásios e personal trainers de todo o tipo: boot camp portugal, lx out door, etc..

Há, de certeza, um desporto que vais gostar. Se não gostas de correr, procura outro! Mas não deixes de fazer exercício.



15/04/2013

A primeira vez que corri meia hora

A primeira vez que corri meia hora foi memorável. Ainda me lembro com quem foi, a que horas, como estava o dia e que percurso fiz. Lembro-me disto tudo tão claramente porque completei uma meta que não julgava possível.

Estava convencida que ia precisar de muito mais tempo, muito mais treino, muito mais nem sei o quê para lá chegar. Até que, numa semana, me cruzei com duas histórias:
- a primeira vinha no jornal: uma rapariga de Trás-os-Montes, obesa, que tinha decidido mudar de vida. S-o-z-i-n-h-a. Passou a comer bem e a fazer caminhadas lá pelos montes da aldeia. Passado uns meses já corria e tinha perdido uma data de quilos.
- a segunda veio de uma pessoa próxima: o pai de uma amiga tinha decidido começar a correr há uns meses. Nunca tinha feito desporto na vida e já tinha 50 anos! O senhor corria UMA HORA todas as manhãs.

Estas duas histórias fizeram clique no meu cérebro naquela tarde de Junho. Enquanto corria só me lembrava da rapariga de Trás-os-Montes e do senhor de 50 anos. "Se eles conseguem, eu consigo". E consegui.



14/04/2013

Por fora e por dentro


Como comer?

Começo com um disclaimer: se querem mesmo comer bem e com um plano rigoroso, o melhor mesmo é consultar um nutricionista. Nem sempre o que funciona com uma pessoa, funciona com outra! Deixo-vos aqui o que faço, mais como inspiração para a mudança do que como exemplo.

Eu passei por tudo:
- uma empregada que achava que tínhamos de comer sobremesa todos os dias (e quando avisada passou a fazer salada de fruta. o conceito de uma-peça-de-fruta perdeu-se algures);
- uma avó (amorosa!) que defende que "jantar" e "prato-a-abarrotar" são sinónimos;
- viver sozinha e optar por comida congelada, fast food ou cozinha dos amigos,...

E aprender a cozinhar? Só quando deixei de ter alternativa porque estava em Erasmus (e vim de lá feito um pequeno pote).

Por isso, sei que alterar os hábitos alimentares não é fácil e dá trabalho. Mas é possível, sobretudo se se começar com pequenos passos. Aqui ficam os meus primeiros pequenos passos:

- Uma boa escolha de cada vez (é o meu motto, como tenho o "a dor é sexy" para correr): todos os momentos do dia em que comemos alguma coisa são uma boa altura para escolher bem;

- Supermercado: se só comprar saudável, só vou comer saudável (pelo menos em casa, o que é um bom princípio);

- Óleos e natas banidos em casa: nunca faço fritos e, em vez de natas, uso vinho branco;

- Água sempre: (a Lalu é fã deste ponto) quando nos perguntam "que bebida quer?", queremos água, porque não tem calorias, porque hidrata, porque só faz bem. E é mais barato que o sumo de laranja natural (o que bebo quando me apetece um sumo).

- Nada de snacks depois de jantar;

- Substituir doce por doce: quando apetece assim uma coisa mas não se sabe bem o quê? Fruta! Uva, banana, maçã, laranja... em vez de chocolate, bolos, gelados, etc. Comigo também resulta substituir doce por exercício (sobretudo se for prazeiroso);

- Direito à dose de pecado: para mim é chocolate e batatas fritas do Macdonald's - tenho a maior dificuldade em resistir a isto. Há quem defenda "um dia em que se come tudo o que apetece e outros seis em que se porta bem". Eu sou mais a favor de comer menos, mas mais vezes. Há semanas em que passo os dias todos bem sem isto, há outras em que parece que preciso de um quadradinho de chocolate todos os dias (desde que não seja tablete toda...).


12/04/2013

Color Run Lisboa já chegou!

Os bilhetes da Color Run Lisboa estão disponíveis a partir de sábado!

E convém correr porque tudo indica que os bilhetes vão esgotar. A lista de lojas onde se pode comprar ingressos são estas:

Lisboa
C.C. Vasco da Gama
C.C. Colombo
C.C. Oeiras Parque
C.C. Cascais Shopping
Fórum Almada
Galerias do Chiado

Porto
Centro Comercial Mar Shopping
Centro Comercial Norteshopping

Coimbra
Coimbra Estadium Dolce Vita Coimbra
Coimbra Shopping
Centro Comercial Foz Plaza


Para quem ainda não sabe muito bem o que é a Color Run, posso dizer que costuma ser apresentada como 'os 5 km mais felizes do planeta' e é qualquer coisa deste tipo:




11/04/2013

Que erros cometemos quando corremos?

A TSF tem uma nova rubrica dedicada em exclusivo à corrida. Neste podcast que aqui deixamos, o treinador da Vanessa Fernandes diz-nos como treinar, que erros devemos evitar e que treino devemos adicionar ao simples acto de correr.

Um dos exercícios recomendados é fazer agachamentos. Perfeito para correr e para o booty! O melhor de dois mundos.

Para ouvir tudo aqui.


10/04/2013

Rede social para runners

Para todos nós que gostamos de correr ou estamos a dar os primeiros passos para que esta vontade se torne num vício (ou paixão) há uma nova rede social: Correr Lisboa.

Para já, está só destinada à capital, mas pode ser que se estenda ao resto do país.

Aqui é possível saber onde correr, encontrar parceiros de corrida, quando são as próximas provas, e por aí fora.

Para experimentar esta nova plataforma basta clicar aqui. Estão também no facebook aqui.




09/04/2013

Vamos gostar?

O Booty Campo está também no facebook. Merecemos um like?

Estamos aqui neste link ou então basta procurar por Booty Campo.

Assim têm todos os updates aqui do blogue e ainda uns extras, claro.




quanto vale subir as escadas?

Vale a pena! Reparem na contagem:


Obrigada B. pela sugestão!

08/04/2013

Yoguemos

Eu não sei quanto a vocês, mas eu sinto-me como se tivesse levado uma tareia no mais profundo dos meus músculos das pernas, dos braços... Fazer exercício intenso, hoje, não é opção, mas o Huffington Post está cá para dizer que há alternativas. Yoguemos, então.

Dizem eles que isto é óptimo para libertar o stress.

Aqui ficam três exemplos:







Tudo o resto está aqui.


A primeira vez que corri meia hora

A primeira vez que corri meia hora foi memorável. Ainda me lembro com quem foi, a que horas, como estava o dia e que percurso fiz. Lembro-me disto tudo tão claramente porque completei uma meta que não julgava possível.

Estava convencida que ia precisar de muito mais tempo, muito mais treino, muito mais nem sei o quê para lá chegar. Até que, numa semana, me cruzei com duas histórias:
- a primeira vinha no jornal: uma rapariga de Trás-os-Montes, obesa, que tinha decidido mudar de vida. S-o-z-i-n-h-a. Passou a comer bem e a fazer caminhadas lá pelos montes da aldeia. Passado uns meses já corria e tinha perdido uma data de quilos.
- a segunda veio de uma pessoa próxima: o pai de uma amiga tinha decidido começar a correr há uns meses. Nunca tinha feito desporto na vida e já tinha 50 anos! O senhor corria UMA HORA todas as manhãs.

Estas duas histórias fizeram clique no meu cérebro naquela tarde de Junho. Enquanto corria só me lembrava da rapariga de Trás-os-Montes e do senhor de 50 anos. "Se eles conseguem, eu consigo". E consegui.



07/04/2013

Comando Challenge: Eu Fiz!

Não me posso limitar só a lançar o desafio, não é? Por isso: EU FIZ! Hoje cumpri 5 km de corrida com obstáculos militares e lama. Muita, muita lama.

A t-shirt que recebemos na meta (a medalha não vale a pena mostrar porque é feiinha)


A corrida foi incrivelmente divertida, quase como uns jogos sem fronteiras. Houve montes feitos de fardos de palha para ultrapassar, um tunel às escuras com pedras e água, correr com lama pelo joelho.. Pode parecer assustador, mas foi giro, giro, giro. E completamente acessível para todo o tipo de preparação física.

Não bastasse isto, fui integrada numa equipa com o melhor espírito possível. O meu Booty Master - como gosta de se apelidar - faz parte de uma equipa desportiva toda bem disposta e disse-me para me juntar a eles. E "eles" eram imensos, eram cavalheiros e giros (muito!).

E também havia meninas, claro! Entre todos os participantes da corrida, acho que as coisas até estavam equilibradas. E eu tinha a minha companheira de corrida, a B., sempre ao meu lado do princípio ao fim. E que fim! Fazer o último km em equipa, todos juntos, ouvi-los todos a entoar o grito deles... Se a sensação de cortar a meta é boa (a minha primeira meta desde que comecei a correr!) assim então... Valeu!

Eu já disse que havia lama, não já? Muita lama. E gente que se divertia a saltar nas poças de lama ao meu lado. E escorregar na lama e... resultou nisto:

(ups. ficou de lado)


Isto era preto.

E, para acabar a manhã, um tanque militar com água proporcionou um momento "Australia":



Não se pode pedir muito mais. Nunca fui tão feliz num domingo em que tive de acordar às 8 da manhã.

04/04/2013

Nota de Agenda: Sábado tudo ao Jamor

Parece que este sábado se assinala o Dia Mundial da Actividade Física. O Jamor, como não podia deixar de ser, decidiu comemorar em grande com actividades completamente gratuitas. O único senão é que obriga a acordar cedo, já que o programa decorre entre as 10h e as 13h.

As sugestões são várias: para os mais aventureiros (BTT), para os runners (Corrida), para pais e filhos (há parques de insufláveis para crianças), para os curiosos (Boccia) e até para os mais relaxados (Yoga).

Já disse que é tudo gratuito? É ir!



Se não consegues ler a imagem, podes vê-la aqui.


Obrigada B. pela sugestão!

Queimar 300 calorias em 4 minutos

Quem adianta a notícia é o P3 aqui. Parece que a técnica desta chacina rápida de calorias se deve à repetição dos exercícios.

300 calorias é quase tanto como um hamburguer do McDonald's - e eu demoro mais de 4 minutos para comer um inteiro!

E sabem que mais? Não sei se estes exercícios, a que o senhor inventor chama HIIT, queimam isto tudo, mas garanto-vos que queimam muito. Por coincidência, no domingo passado, dediquei uma hora do meu tempo a fazer estes exercícios:


E fiquei completamente para morrer no fim disto.

E o senhor japonês inventor do HIIT, diz que, depois deste exercício, o corpo ainda consegue perder até 150 calorias (mais ou menos o que tem um brigadeiro) nas 12 horas seguintes. No mínimo interessante, não?