08/12/2013

Quem é a velha aqui?

Estava eu de chocolate na mão, quando decidi ir ao ginásio. Quando cheguei, voltei a cruzar-me com uma alta densidade populacional de maiores de 60 anos. Fiquei convencida que me esperaria uma aula pouco exigente. Peguei em dois pesos de 2kg cada. À minha frente, uma senhora, de cabelo imaculadamente branco, escolheu 4 kg para cada mão. E, quando eu sentia que não tinha mais energia no meu corpo, a senhora continuava imparável como se não fosse nada. Que a velhice me chegue assim.



04/12/2013

Começar com Pilates

Começámos com o pé esquerdo. Eu queria ir a uma aula dar murros e pontapés para libertar o stress e acabei numa aula de pilates.

Quando estava à espera da aula, a entreter o tempo com uma galega (#aprenderairaogymalone), só pensava que raio de ideia tinha sido aquela. Eu queria mesmo perder uma hora da vida naquela aula? A coisa não melhorou quando entrei e me deparei com toda aquela terceira idade (nada contra pessoas mais velhas - há bem charmosas). 

Quando a coisa começa, só a pedir gestos lentos, eu não conseguia não olhar para o relógio. Ainda ponderei se seria muito mau pegar em mim, tropeçar em cinco colchões, enquanto calçava os ténis, tentar não bater em ninguém e sair pela porta, mesmo em frente ao senhor professor. Claro que concluí que o melhor seria ficar. E ainda bem.

Durante uma hora, deixei a 'to do list' afastada do meu pensamento e aproveitei para descontrair. Saí dalí mais zen e - surpresa! - em paz com as pranchas. Até as pranchas de lado.

No fim, voltei à recepção só para agradecer a sugestão (só não agradeci a rimar, como aqui. Fica para a próxima).




02/12/2013

Nova Aventura

Já não escrevia há muitos meses no blog é verdade.

Mas voltei com uma novidade: em 2014 vou mudar de ginásio ou até mesmo antes do ano acabar. Depois de algumas desavenças com o PUMP chegou a altura de uma Nova Aventura e vou partir para o mundo do Holmes Place.

Ainda que financeiramente seja um esforço significativamente maior vou experimentar a fim de fazer um esforço por mim e para o meu futuro. Tenho passado nos últimos meses por algumas experiências, sensações e sentimentos que nem sempre soube digerir e ultrapassar tão bem e tão rápido quanto quereria e até deveria. Mas tudo a seu tempo porque só não há solução é para a morte!

Por essa razão, vou entrar no Holmes Place num Health Club a sério com todas as mordomias do mundo e na esperança de encontrar o equilíbrio necessário para um estilo de vida saudável o que é importantíssimo neste momento para mim.

Vou partilhar as experiências do Holmes Place os benefícios que me vai trazer (ou não), mas sobretudo para mostrar que quem pode deve ir mais longe e deve tentar que a sua passagem pelo mundo e que a sua vida seja vivida com toda a força e vontade possível aproveitando ao máximo e fazendo um estilo de vida saudável.

Daqui a uns tempos espero contar-vos as experiencias enriquecedoras da sauna, da piscina, das aulas e dos treinos do Holmes Place!

Wish me luke ;)

24/11/2013

Alguém pediu um batido verde?

Nunca na vida bebi batidos. Só a visão daquela coisa pastosa esbranquiçada enjoa-me. Até que descobri que há batidos verdes sem precisarem de uma única pinga de leite. Fazem-se apenas de frutos e vegetais crus - que dão a cor e o nome à coisa.

Porque é que alguém bebe uma mistela destas? Pelo que dizem, é óptimo para desintoxicar o organismo, tem propriedades antioxidantes, faz bem à pele, à celulite, à pele, emagrece, dá saúde e... oh well. Se se junta uma quantidade louca de frutas e vegetais crus é natural que reúna todas as vantagens e benefícios desta categoria de alimentos. Não fará milagres, mas, se substituirmos qualquer coisa processada e calórica pelo batido verde, não será, com certeza, uma má escolha.

quem faça disto todo um programa detox, mas eu não vou tão longe (ainda).

E que fui fazer eu? Experimentar, claro. Juntei os ingredientes todos, um pouco a medo, confesso. A preparar-me para, no fim de tudo, tapar o nariz e beber como se fosse um xarope.

Banana, morango, espinafres e sumo natural (#hope) de maçã
Nesta minha primeira experiência não arrisquei muito no verde. Foi mesmo só espinafres e não exagerei na dose, como se pode ver.

Para dar alguma textura, sementes de linhaça dourada.

Estava à espera de um verde mais vivo e de uma textura mais líquida e menos... pastosa. Chegou o momento de provar a coisa e... é óptimo! Pelo menos esta experiência correu maravilhosamente bem. Não sabia minimante a espinafres, parecia só um sumo de fruta. Vou voltar a experimentar, definitivamente.

20/11/2013

10 mil!

Já passámos a marca das 10 mil visualizações no blogue!

Vamos só ali fazer dez mi.. dez abdominais para comemorar.

A verdade é que estou a precisar de voltar ao ginásio e assinalar esta marca parece-me o pretexto perfeito. Senão ainda acabo uma pequena bolinha:



Beba-se

Beba-se água. Pelo menos a julgar pela experiência desta senhora, descrita no El País.  Que se deve beber um ou dois litros de água, estamos já fartas de ouvir dizer. Que iluminação faz toda a diferença numa fotogrfia, também.

Em qualquer caso, fica aqui o lembrete: beba-se água. O corpo agradece.

Diz a senhora que, entre uma e outra fotografia, estão 4 semanas e 3 litros de água por dia. Quem é que gostava de fazer o jogo das diferenças?

13/11/2013

Vou passar a andar de metro

Com o andamento que levo das minhas últimas aulas no ginásio, já faço agachamentos como quem não tem nada melhor para fazer.

Vai daí que gostava muito que o nosso metro adoptasse esta ideia. Juro que passava a andar mais de transportes públicos. E, claro, podia haver mais gente a converter-se a uma pequena dose de exercício físico diário... tudo começa com pequenos passos.

A explicação do que estou para aqui a perorar está aqui:


09/11/2013

Too much information

Ia eu toda airosa para mais uma aula de core até que... chego lá. Bastou-me chegar para perceber que a coisa não ia correr bem.

Primeiro sinal: a senhora instrutora diz que vai esperar que toda a gente chegue porque quer dizer coisas. Fiquei logo a pensar: "quer falar? Eu não vim aqui para a ouvir. Atire-me já para o tapete e deixe a conversa para quando não estiver de fato de treino". Claro que não tive remédio e tive de ouvir a senhora dizer que íamos estrear um novo esquema \ coreografia \ rotina \ chamem-o-que-quiserem.

A minha reacção à notícia: "mas nós andávamos sempre a fazer a mesma coisa? A sério? Como é que eu não percebi?". E depois... Depois foi pior. A senhora instrutora apontou para mim e disse: "A ti já te costumo ver por aqui, deves ter menos dificuldade e depois dizes de qual gostas mais". Sinto um foco de luz a apontar para mim (e eu com umas leggins, uma t-shirt rídicula e sem make up. #nãoestavapreparadaparaisto).

Posto isto, a aula começa. Ou devo dizer o meu momento de desastre? Passei mais tempo a perceber o que era a esquerda e a direita do que propriamente a fazer os exercícios. Eu com ar de burro a olhar para um palácio e, ao meu lado, uma miúda (na sua primeira aula) a fazer tudo com uma perna às costas (quase literalmente).

Resultado: senti que não trabalhei nada a não ser as minhas sinapses cerebrais. E com pouco resultado, diga-se. #diadificil




07/11/2013

Hoje: crónica de uma morte anunciada

(e não é só a morte do meu tecido adiposo. garanto)

Aguenta. Fica aí. Desce mais.

Lunge.

Lunge.

Lunge.

Agacha.

Lundge.

Cada vez que eu ouvia isto só me passava uma coisa pela cabeça:




Era nisto e no bolo de arroz cheio de açúcar em cima que estava à minha espera. E no bolo de chocolate a que estou a resistir desde o início da semana. Será que ainda está bom? Se calhar ia lá experimentar... ou então... não.



06/11/2013

Sexy daqui ao Burkina Faso

É só para dizer que se mais alguém me vem dizer para fazer lunges ou agachamentos... vai haver mortes. Ou, pelo menos, feridos. Ainda me lembro de um ou outro golpe de taekwondo e jiu-jitsu.

Eu bem sei que a dor é sexy. Mas a julgar pela quantidade monstruosa (#exageradona) de agachamentos e lunges que fiz nos últimos dois dias... a minha sexyness já deve estar a chegar ao Burkina Faso.

Como não gosto de sofrer sozinha, deixo vídeos para quem se quiser solidarizar com a minha dor (e a sexyness, claro).

Para quem quer sentir o que eu senti. Há lunges para fazer aqui:

E agachamentos aqui:

05/11/2013

O poder de um banho frio

Sabem aquele ar que uma pessoa tem de manhã? Olhos semi-cerrados, expressão parada, gestos lentos, respostas ainda mais lentas, dificuldade em processar qualquer tipo de informação.. se vocês são essa pessoa... bem-vindos ao meu clube. Eu sou a presidente do "De Manhã Só é Bom Na Caminha".

Eu também tenho este ar fofinho, claro. Não tenho vontade de matar pessoas nem nada...

Chego eu ao pé dele, numa gloriosa manhã com quatro horas de sono em cima e recebo como cumprimento um "O que tu precisas é de um banho frio!". O tom alegre e acordado incomodou-me logo, mas não tanto ao ponto de eu conseguir responder. Só meu saiu um perguntativo "O quê?"

Ele explicou tudo muito bem com razões científicas e tudo, mas eu obviamente não consegui processar a coisa. Resumindo: terminar o banho com água fria, durante 60 segundos, provoca um choque térmico que não apenas ajuda a acordar como ajuda os músculos a recuperar mais rápido (e com menos dor) para o treino do dia seguinte.

Se alguém tiver coragem para experimentar, avise-me. Eu ando armada em menina.

As pessoas que acordam bem-dispostas. É isto que parecem aos meus olhos.


Vou ou não vou?

Para ir ao ginásio tive de carregar a mochila durante todo o dia, de um lado para o outro. Claro está que, quando chegou a altura de dar uso ao que estava lá dentro... deu-me o maior ataque de cansaço e preguiça do mundo.

As razões eram óptimas: já é tarde, estou cansada, estou com dores de costas, se for para casa ainda consigo fazer não-sei-quê e dormir não-sei-quantas horas, não sei se chego a tempo da aula... Até que me lembrei de duas coisas:

1. Nunca me arrependo de ir treinar
2. Como é que se ganha sexyness? Com dor, porque a dor é sexy.

Então arrastei-me, all alone in the dark, eu e a minha mochila e... ainda bem! Não há nada como aquela sensação de corpo suado e cansado, depois um banho retemperador... e afinal o dia está longe de acabar.


29/10/2013

We want more

core on the floor!

Ok. A frase não era bem com 'core', mas serve na perfeição. E ok. Eu hoje fui à aula de TRX, mas sexta foi de core e estou cheia de saudades de sair dali com os abs (ou o sítio onde eles deviam nascer) a doer como se não houvesse amanhã. Mas como há amanhã, há mais aulas para ir!

Por isso gritem comigo: WE WANT MORE CORE ON THE FLOOR!


27/10/2013

Chocolate, vem até mim!

Já sabem da nova? O chocolate não engorda! Se comido com moderação (o que quer que isso seja).

Já sabíamos que não se deve cortar radicalmente nos doces, conforme se diz aqui.E agora há um novo estudo, da Universidade de Granada, publicado na revista científica "Nutrition", a dizer que podemos comer chocolate sem sentimentos de culpa - trocado por miúdos é esta a conclusão importante.

Mas não quero que vos falte nada, podem a ler notícia toda do P3 aqui.


24/10/2013

Ia ao gym e acabei numa disco

O meu ginásio é uma discoteca que é um ginásio. Pelo menos, hoje foi! Na sala das máquinas, a música estava a bombar (é mesmo esta a expressão) e o DJ ali, mesmo ao pé de nós. Estive quase para lhe pedir para pôr a Dancing Queen mas fui mariquinhas. #naogostodeiraogymalone #voltabarbara #voltaamelia

Então fui morrer para outra aula #bootyagradece #adorésexy #gatariaonthemaking. E hoje estava capaz de comunicar só em hastags mas não vou fazer isso.


23/10/2013

Voltei. Mal vestida, mas voltei

Voltei ao ginásio, no meio de uma crise de guarda-roupa. Sabem aquelas leggings tigresse cor de rosa que uma pessoa nunca compra? Eu comprei. E remeti-as às quatro paredes de casa até que... aconteceu o dia de ontem: um jantar cancelado = tempo para ir ao ginásio. E veste-se o quê quando a pilha de roupa para lavar se amontoa? Pois.

Eu nesta linda figura numa aula de TRX. Morri. Tenho de recuperar o ritmo que isto assim não está com nada, é só o que tenho a dizer. O lado bom é que saí de lá aos caídos mas ainda me apeteceu ir dar uma corrida na passadeira. Nem tudo está perdido.


19/10/2013

Isso de não ter tempo é desculpa

Estou a tornar-me na pessoa que não tem tempo para o ginásio. O que se passa comigo? Vou-me dizendo: a prioridade tem de ser conseguir um número minimamente razoável de horas de sono por noite. E eu bem ponho o despertador para ir às aulas da 7 ou 8 da manhã, mas... não acontece. Nem para a aula de bunda isso aconteceu. #casograve

O meu mundo está perdido?

Odeio pessoas que inventam desculpas do 'não tenho tempo' quando há aulas de meia hora. Que se passa comigo? Trabalho. Doses hercúleas de trabalho: neste momento tenho três diferentes que tenho de conjugar. E ainda aceitei coordenar um projecto de um quarto - voluntário.

Se tenho tempo para estas coisas todas e para as pessoas de quem gosto, também tenho de ter para o ginásio, certo? Hoje faz uma semana que não ponho lá os pés. A ver se não passa nem mais um dia...


14/10/2013

Se quer emagrecer, não corte nos doces!

Em rigor: não corte de todo nos doces, mas corte um bocadinho (um bocado, vá). Segundo este estudo, cortar de forma radical nos doces, tem o efeito contrário, que é como quem diz: "lá se vai a dieta".

Eu concordo inteiramente com isto, sobretudo quando se fala de chocolate. É que agora (eu tento, juro que tento), mas anda muito difícil resistir ao Milka LU.

Pedimos desculpa por esta interrupção, a vida saudável segue dentro de momentos.

13/10/2013

O dia em que perguntaram pela minha bunda (sim, assim mesmo: bunda)

Já ganhei o título de post mais longo deste blog. Mas sabem o que ganhei também? A companhia da Amelia no ginásio!

Levantámos (sim, posso dizer no plural porque sei que foi uma dor partilhada), a custo, o rabo preguiçoso da cama e fomos "malhar". É tão mais fácil encontrar motivação para ir ao ginásio (e aguentar o sofrimento de uma máquina a seguir à outra) quando temos com quem partilhar o cansaço, dicas de treino e, sobretudo, conversas e cusquices.

E, (Amelia vais perdoar-me, mas tenho mesmo de dizer), é incrível ver a motivação da Amelia. Está no ginásio como quem está em casa, tem um plano bem traçado sobre o que quer fazer e, ainda bem, porque eu só tenho uma coisa a dizer: meninas, já só faltam oito meses para o verão 2014! #countdown Não me odeiem, mas a melhor estação do ano foi mesmo a que acabou de acabar. Eu sou daquelas pessoas que passa o ano inteiro à espera do primeiro mergulho no mar.

E agora: a bunda. Estou eu e a Amelia descontraidamente a fazer os alongamentos finais e passa a senhora instrutora de Bunda. "Então e a bunda?", pergunta-me. E eu pensei logo: a minha? está bem! Mas, dei-me mais cinco segundos de reflexão, e respondi "Nunca mais consegui ter tempo para ir à aula, mas tenho saudades!". A senhora instrutora pareceu satisfeita com a resposta e seguiu caminho. Sempre estava a perguntar pela minha presença nas aulas e não pelo meu booty em particular.




11/10/2013

Vida de modelo

O blog Escreva Lola Escreva traduziu e publicou um artigo que a conhecida modelo dos anos 80, Carré Otis, escreveu, denunciando a verdade por detrás da sua carreira. Vale a pena ler aqui.

09/10/2013

Da superação e da amizade

Não escrevia há um tempo, porque não sabia muito bem o que dizer. Podia falar-vos de como me rendi às aulas de stretch e pilates. Ou de como estou, há quase uma semana, afónica e afogada em comprimidos e antibiótico. Ou de como ando a rever os meus hábitos alimentares, porque devem estar relacionados com estas minhas sucessivas recaídas em gripes e afins.

Mas não é sobre nada disto que vos quero falar.

Quero falar-vos de superação. Quero falar-vos da vida nos surpreender de uma maneira pouco agradável e termos a capacidade de abraçar o desafio e, por cada dia que passa, sabermos que é um dia mais perto da recuperação total.

Quero falar-vos da Bárbara que conta os detalhes (possíveis) deste inesperado, no seu blog, aqui. Vou resumir a coisa: foi-lhe diagnosticada uma trombose na perna.

É a minha amiga que há mais tempo me acompanha nestas coisas do exercício físico e da vida saudável. Tinha tomado a decisão, há uns meses, de correr uma maratona e estava a preparar-se para isso. Não tenho a mínima dúvida que lá estarei na meta a aplaudir o feito, vai é acontecer uns meses mais tarde que o planeado. Isto porque, agora, as canadianas são um acessório indispensável à sua mobilidade, o descanso é um imperativo e o exercício físico está suspenso, até ordem em contrário.

A notícia que a Bárbara recebeu, naquele dia, nas urgências do hospital, mudou radicalmente os planos de vida mais imediatos. Representa uma alteração drástica dos seus hábitos, dos seus dias, das suas rotinas. A Bárbara teve e terá momentos em que se sente mais em baixo e em que as coisas são mais difíceis e menos suportáveis, mas, nem por um momento, a vemos deixar-se levar por isso. A Bárbara resiste e insiste e dá sentido ao motto que faz título do seu blog todos os dias.

Por isso, Bárbara, se me permites, hoje termino o texto, como tu. Para que ninguém se esqueça que não há nenhum desafio maior que a nossa força de vontade: Overcome Everyday

Tipo velha

O problema de uma das tábuas da minha cama se ter partido na sexta-feira passada são as dores de costas. Esta semana ainda não fui ao ginásio. Porque não pude. Mas hoje posso, só que pergunto-me se deverei ir com as costas neste lindo estado.
Cada vez que me levanto, sento ou deito, pareço uma velha aos ais.

(só que as minhas dores são mais acima. ali mesmo no meio.)

02/10/2013

compulsão alimentar, o meu caso

Este é o distúrbio alimentar que me custa mais abordar. Foi aquele que sofri e contra o qual ainda luto todos os dias. Uns com mais sucesso do que outros.

A compulsão alimentar caracteriza-se por:

  • consumo exagerado de alimentos, mas sem a provocação do vómito posterior;
  • este desejo surge uma ou duas vezes por semana;
  • a ingestão dos alimentos é geralmente rápida, apesar do doente não sentir fome, e individual, porque há vergonha de comer em público, até a pessoa se sentir desagradavelmente cheia;
  • depois dos episódios, os doentes tendem a sentir-se tristes e culpados, embora não tenham uma preocupação irracional com o corpo e o peso;
  • funciona quase um ciclo vicioso, prevalecendo à medida que o peso aumenta;
  • os doentes costumam ter problemas de depressão.
Foi o meu caso. A par da depressão desenvolvi este distúrbio alimentar. Comer exageradamente porcarias, mesmo sem fome, foi a forma que encontrei de lidar com o stress. E é exactamente como se diz acima. O sentimento de culpa e tristeza depois de se comer uma carrada de porcarias é avassalador. Ao ponto de a pessoa, depois, passar horas a chorar. 
Claro que depois a pessoa vai engordando e aquilo que eu pensava era: já sou tão gorda e tão feia, mais um bocado ninguém vai notar a diferença. 
O estranho é que fora estes episódios, que no meu caso, tinha alturas em que eram diários, sempre tive uma alimentação minimamente equilibrada e saudável, pelo menos às refeições.

Agora tenho o prazer de vos dizer que estou a lutar com todas as minhas forças contra estes dois problemas. Mais uns meses e tenho alta da psiquiatra. Desde que me comecei a tratar emagreci mais de 10 quilos, com a ajuda de medicação e psicoterapia. Estou a aprender a lidar com o stress e as preocupações de forma diferente e posso-vos dizer que há mais de ano e meio que não tenho um episódio de consumo exagerado de porcarias, pelo menos não tão forte como tinha antes.
Mas também vos digo que é uma luta diária. É muito difícil, naqueles dias ou semanas em que tudo corre mal, não me agarrar às bolachas, chocolates e batatas fritas. É extraordinariamente difícil, ainda mais desde que parei de tomar a medicação. É uma luta que dói muito e há dias que não tem como segurar. É preciso uma força de vontade de herói.

Acho que nunca tinha falado desta luta pessoal com ninguém, a não ser com a minha psiquiatra e a psicóloga. Mas fica aqui agora para quem quiser ler.

o ginásio já não pode viver sem a minha magnifica presença

pelo menos é o que gosto de pensar. foi o segundo e dia e ouvi logo:
- o quê?! já te vais embora?
- já te vais embora?
e eu, mais que farta de estar ali com a cara às manchas e a transpirar que nem um cavalo:
- então, já cá estou há uma hora...
o instrutor com ar de homem a sério (e giro) levanta a sobrancelha.
eu:
- foi o segundo dia. e vim ontem. e volto amanhã.
ele:
- hum... está bem, vai lá. até amanhã.

(e sim, não sou idiota o suficiente para achar que vão sentir a minha falta. bem sei que foi porque eles acham que lá fiquei pouco tempo. eu continuo a dizer que o facto de me ter inscrito já uma vitória. e que merecia uma taça por ter ido 2 dias seguidos.)

agora a sério, que coisa é esta de a minha cara ficar toda vermelha e às manchas? hein? nunca tal fenómeno me tinha acontecido nos meus míseros 26 anos de existência. nem quando, nos primórdios da minha adolescência, eu conseguia correr 20 minutos sem qualquer tipo de problema.

01/10/2013

e a foto do cartão?!

não podia ter ficado pior! ali, toda suada, vermelha e inchada depois do treino -.-

Amelia vai ao ginásio

balanço:


vá não foi assim tão mau. por enquanto ainda não estou muito dorida, mas daqui a 2h logo falamos melhor. 

mas comecemos pelo princípio.  há muito tempo que queria ira para o ginásio, mas estive sempre a adiar, ora porque não tinha dinheiro, ora porque fui operada, etc., etc. Mas setembro chegou e com ele os meus anos e eu tive a brilhante ideia de pedir à autoridade parental como presente o ginásio. Hoje foi o primeiro dia.
Confesso que fui para lá bastante apreensiva. Não sou grande fã do ambiente de ginásio. Miúdas super giras e magras e musculadas a fazerem aquilo como se fosse uma brincadeira de crianças, com aquelas roupas desportivas todas xpto, barriga de fora, bla bla bla. E eu com as leggings rotas e a tshirt larga e velha com uma mensagem idiota, a suar que nem um porco, com a cara toda às manchas. Não é muito agradável. 
Cheguei lá, a senhora da recepção amorosa que nem flores, fez-me um tour pelo espaço e por fim lá me equipei e entrei na sala de treino. primeiro pensamento: 
Eia! Gente normal! 
A primeira coisa que fiz foi ir ter com o rapaz de tshirt azul que lá estava, para pedir ajuda. Afinal não percebo nada daqueles objectos de tortura. segundo pensamento:
Esta gente é toda muita simpática!
Estava eu, Amelia, posta em caminhada na passadeira, quando um tipo com a tshirt do ginásio se aproxima, estende a mão  e diz:
- Olá sou o Diogo. É o meu primeiro dia aqui, mas se precisares de alguma coisa é só dizer. Estou aqui para ajudar!
Amelia pensa: oláaa! temos aqui uma bela motivação! mas diz:
- Olá! Sou a Amelia, também é o meu primeiro dia!

Pronto, foi amor desportivo à primeira vista. O Diogo ensinou-me a mexer nas máquinas, deu-me sugestões, deu-me exercícios para fazer. Uma simpatia. Amanhã vou lá outra vez (se me conseguir mexer). Claro que em tentou impingir a avaliação, mas eu disse-lhe logo: pois, sabe, não é que eu não queira, mas paga-se... e ele: pois é, eu percebo...

Foi tudo rosas e nuvenzinhas até chegar ao balneário e tentar desligar o ipod. e nada. esta porcaria. bloqueada ou não, diz que está bloqueado e não o consigo desligar -.- estou a escrever isto e a ouvir lá ao fundo os Kasabian.

Suspiros de meia-noite

Eu hoje fui aquela pessoa especial que não tem tempo para nada, gasta as calorias todas do dia a correr de um lado para o outro, mas, ainda assim, encontra tempo para ir ao ginásio.

Foi apenas meia hora do meu dia e dedicada ao stretch. Precisava urgentemente de uma pausa onde só tivesse de pensar em esticar todas as partes do meu corpo (e fazer umas pranchas pelo caminho).

Soube maravilhosamente bem até que chego ao jantar (de celebração de aniversário) e há sobremesa de morangos e suspiros. Deixei a heroína na mochila e fui lambuzar-me. Perdoe-me, nossa senhora dos que se que portam sempre bem que eu... tentarei pecar menos.


27/09/2013

Bulimia nervosa


Quando me foi diagnosticada a depressão e o distúrbio alimentar eu ainda pensei que pudesse ser bulimia, sem a parte do vómito, das drogas e dos laxantes. Mais tarde a psiquiatra disse-me que o meu problema não era este. Ainda assim, aqui ficam umas coisas sobre a bulimia nervosa.

  • A bulimia associa-se, geralmente, a uma depressão psíquica;
  • o doente tem alturas em que se alimenta em excesso e depois fica-se a sentir culpado;
  • os momentos de ingestão descontrolada de alimentos ocorrem 2 a 3 vezes por semana, durante uns 3 meses;
  • ao mesmo tempo, os doentes adoptam muitas restrições alimentares, mostrando muito medo em não conseguir controlar os ataques de fome;
  • os bulímicos provocam o vómito, usam laxantes, praticam exercício físico de forma exagerada;
  • muitas vezes apresentam sinais de auto-mutilação e, geralmente, recusam a psicoterapia;
  • muitas das pessoas que sofrem de bulimia têm problemas afectivos, de ansiedade e, por vezes, de drogas;
  • são pessoas que sofrem de depressão, alterações de humor, são obcecadas por dietas, têm uma auto-estima condicionada pelo peso, necessitam da aprovação constante dos outros;
  • fisicamente, o bulímico sofre grandes oscilações de peso, apresenta o rosto inchado, sofre de desidratação, garganta irritada, fadiga, dificuldades em dormir, etc.;
  • é uma doença que atinge essencialmente mulheres, particularmente dos 18 aos 40 anos e das classes sociais média-alta e alta.
(Lidon e Silvestre, 2009)

O dia da avaliação

O dia da avaliação ou o dia em que acharam que eu estava a roubar o meu próprio cacifo no ginásio.

Foi como um namoro à janela: eu passava por elas, a caminho dos estúdios das aulas, e ficava sempre a pensar que gostava de as conhecer melhor. Mas deixava sempre para depois: "quando é vou ter tempo para lhes dedicar atenção? Não tenho tempo", pensava eu para arrumar a questão. Até ao dia em que decidi ir à recepção e confessei o meu desejo. "O melhor é pedir uma avaliação".

E foi assim que eu e as máquinas do ginásio travámos o primeiro conhecimento. Não sem antes ser bombardeada com fitas métricas, balanças, índices de coisas, cinquenta mil questões (Fuma? Como é a alimentação? Que exercícios faz? Bebe água? Beba água. Muita.)

A avaliação é um senhor personal trainer a tentar vender os seus serviços e, nos intervalos, pergunta várias coisas, dá conselhos e faz-nos um treino personalizado, de acordo com os objectivos. A partir de tudo isto, estabelece-nos uma rotina (#morricomapalavrarotina) de treino "para os próximos 2 a 3 meses", disse ele.

Eu tinha achado o treino de avaliação extremamente suportável até regressar do banho e tentar abrir o MEU cadeado. Como a coisa estava à altura dos meus olhos tinha de levantar os braços para rodar a chave. Precisei de uma destreza hercúlea e três tentativas (depois de respirar fundo) porque os meus braços estavam demasiado cansados para o esforço de acertar com a chave no buraco e rodar. Quando finalmente alcancei a proeza já estava meio balneário pronto para chamar a segurança.




26/09/2013

Problemas alimentares contemporâneos - anorexia nervosa

Como vocês sabem, hoje em dia há muitos distúrbios associados a comportamentos alimentares. Muitos deles, eu diria mesmo que todos (mas não sou especialista), são consequência de problemas psicológicos.
A maior parte das pessoas conhece a obesidade, a anorexia e a bulimia, mas há mais três igualmente importantes: a compulsão alimentar, a imagem corporal e a ortorexia nervosa. Eu própria sofri de compulsão alimentar e sei que lidar com estas coisas não é nada fácil.

Gostaria - num tom um bocadinho mais sério que foge ao estilo do booty campo -,  nos próximos dias, de vos tentar explicar estes seis distúrbios alimentares, que afectam bastante a nossa sociedade.

Comecemos então pela anorexia nervosa.


  • O doente recusa-se a manter um peso mínimo aceitável e tem um medo mórbido de ganhar peso;
  • implica uma perturbação significativa na auto-percepção da forma e do tamanho do corpo;
  • o doente recusa-se a comer, principalmente em locais públicos, mostra um grande interesse no valor nutritivo de cada alimento, procura isolar-se e demonstra uma preocupação excessiva pelo corpo;
  • atinge essencialmente as classes média e alta;
  • tem causas genéticas, sociais e psicológicas;
  • é uma doença que se manifesta nas dietas rigorosas, jejuns, exercício físico excessivo e, nalguns casos, através de uma ingestão compulsiva dos alimentos seguindo-se a provocação do vómito;
  • sintomas: emagrecimento rápido, cabelos finos e quebradiços, edemas, amenorreia (nas mulheres) e perda de capacidade de erecção nos homens, etc.;
  • as pessoas que sofrem desta doença tendem também mais facilmente a sofrer problemas de desnutrição, problemas cardiovasculares e gastrointestinais. Nos casos em que o vómito é provocado regista-se ainda, entre outros: a erosão do esmalte dentário, a erosão do esófago e pequenas feridas nas costas das mãos.

Nestas situações, o tratamento implica geralmente apoio psiquiátrico, psicoterapia e apoio nutricional.



(fonte: Lidon e Silvestre, 2009)

23/09/2013

Setembro é o novo ano-novo?

Eu já nem me atrevo a dizer que estou-de-volta ou que regressei-finalmente visto que já o fiz aqui e aqui e acabei por ter de interromper as minhas idas ao ginásio. Mas há uma coisa que preciso de partilhar: o que é se passa em Setembro? Há alguma coisa no ar? É altura de fazer resoluções de ano novo fora de tempo? Fazer a 31 de Dezembro já está muito visto, não é? Então vamos ser todos super originais e encher o ginásio da Sofia.

Sim. O meu. Só meu. Todo meu e de mais ninguém. Eu já tinha desconfiado da afluência excessiva nos fins de semana (em que lá consegui dar um salto). Era muito povo, minha gente. Muito povo em todo o lado. Mas depois chego a hoje, uma pacata segunda-feira, e com que cenário me deparo eu? Uma m-u-l-t-i-d-ã-o.

Pior: saio da aula em que fui matar os meus abdominais (tenho este top à minha espera) e ia lançadíssima para uma aula de TRX. Ia... porque não fui. Aula cheia. Sofia do lado de fora. A querer zangar-se com as pessoas todas que decidiram ser saudáveis depois de se andarem a encher de bolas de berlim e gelados e mojitos (eu também fiz isso, mas não interessa nada para a história agora).

Engoli a frustração e fui subir a montanha. Já vos disse que era um maralhal de gente por metro quadrado que nossa senhora? O que vale é que as pessoas estão circunscritas ao espaço da sua bicicleta e não andam a saltar para cima de mim. MAS (eu ainda não podia ter direito a desfrutar da minha matança de calorias sossegada, claro que não), o senhor instrutor decidiu que, de todas as pessoas - tantas, tantas - que estavam na aula, eu devia servir de exemplo. Passou a aula TODA a mandar-me mexer mais, subir mais, pedalar mais rápido, mais, mais, mais. Tive pensamentos homicidas em vários momentos, confesso (depois dos suicidas, que vieram primeiro).  No fim, o senhor disse-me "foi um bom esforço" e eu fiquei em paz comigo (mas continuei irritada com ele e com o povo todo).

Meninas, se Setembro é o mês para mudarem de vida, têm o meu apoio. Se decidiram fazê-lo no meu ginásio, já nem tanto.

Já se decidirem mudar de vida no meu ginásio, em Outubro, tenho já a dizer-vos que sou vossa fã e estou a torcer para vos ver lá todos os dias! Mas só em Outubro e se forem a Amelia.

Será que já estão quase no fim ou ainda tenho de esperar até ao fim do mês?




22/09/2013

Coisas do instagram

A minha rede social preferida é o Instagram. Amo de paixão a coisa. Partilhar fotografias com amigos, seguir desconhecidos que fazem poesia com imagens e, depois, pessoas que, mesmo que nem tirem grandes fotos, têm coisas giras para dizer.

Hoje, o feed do meu Instagram estava particularmente esquizofrénico. Primeiro, o Casey Neistat (de quem já falámos aqui e aqui) correu que nem um louco, durante quase três horas, na preparação da Maratona de Nova Iorque. E penso: que fiz eu? Fui à praia #sentimentosdeculpa.

Até que, avanço um bocadinho mais, aparece-me o lanche do Nuno Markl e penso nas duas maçãs que constituíram o meu #alguémvaiengordalhufarenãosoueu

Pelo sim, pelo não a mala do ginásio já está feita.




19/09/2013

Ressaca

Estou doente, incapaz de me arrastar até ao ginásio ou fazer qualquer atividade física, mas sinto-me a ressacar. Preciso da minha dose de endorfinas! 
Preciso de ver uma data de gente de calções e t-shirt e sentirmo-nos todos confortáveis, como quando estamos em casa de pijama. Preciso daquelas músicas de discoteca que acabam por marcar o ritmo (rápido), o resto do dia. Preciso de sair a pingar da aula e entrar no balneário com a sensação que não há nem mais uma gota de suor no meu corpo. Preciso de tomar banho num cubículo! Que me deem ordens e incentivos. Venham dizer-me para não desistir e eu aguento uma prancha três minutos, se for preciso. De lado!

Preciso disto tudo até porque, com 25 anos, dou por mim a pensar se devia comprar um creme anti-rugas. E, pelo que diz esta notícia do Público, o desporto reverte o envelhecimento. É certo que este estudo foi feito com i) homens, ii) com idade média de 61 anos, iii) tinham cancro da próstata - coisas que, me parece, não me acontecerão nesta vida. Salvo os 61 - pode ser que lá chegue. 

Imaginando que o desporto só faz bem, pode ser que consiga adiar a compra dos cremes anti-rugas mais uns anos. Por isso: corpo, pára de te sentir mole; cabeça, pára de doer; nariz, deixa de pingar que eu tenho de ir ao ginásio!

15/09/2013

Coisas de Homens?

A Guinness, que tem sido exímia em fazer anúncios que tocam no coração-pedra dos homens, parece ter conseguido fazê-lo outra vez.

E se isto acaba com tudo a beber cerveja, pelo meio há uma mensagem fofinha de coragem, força, persistência e motivação. Se ainda não viram, aqui está:


Gataria on the making

Uma ida às compras pode correr extremamente bem ou... extremamente mal. Sabem aqueles dias em que nada fica bem? Em que tudo nos faz parecer um pote andante e nos faz sentir como se nos tivéssemos transformado numa texugona? Eu sei o que é isso.

Felizmente, hoje não foi um desses dias. Esta pessoa que têm perante vós, que já chegou a vestir o 42, parece que agora é um 36. How cool is that? Very cool. E é bom que os chocolates se mantenham onde estão. Que apodreçam, de preferência. Ou que alguém os coma. Candidatos?

Com esta concretização (as calças são mesmo um arraso #convencidona), achei que podia ir ainda mais além. E que ideia maravilhosa tive eu? Comprei um crop top. E o que é acontece ali? Para já, muita barriga. O que tem de passar a acontecer? Abdominais. Quando é que isso vai acontecer? Boa pergunta, mas o importante é que esta é a minha nova peça-motivação. Quando me apetecer desistir de fazer uma prancha, vou lembrar-me daquela-coisa-linda-pendurada-no-cabide e aguentar.

Afinal porque é que uma pessoa come bem e vai ao ginásio e resiste e insiste? Para se sentir bem consigo e ir fazendo as pazes com todas aquelas coisas que não gostamos tanto em nós. Há gataria on the making no Booty Campo (e arredores - posso garantir que há mais gatas muito gatas neste pedaço #tenhoasamigasmaisbouas).


E, claro, hoje (sábado) houve ginásio madrugador, mas acabou com um episódio um bocadinho triste, como a Bárbara explica no Overcome. Mas já está tudo em franca recuperação, pelo que sei.

14/09/2013

Primeira corrida TSF Runners

O que começou na rádio, chega agora às ruas: o programa TSF Runners organiza uma corrida. A prova é em Lisboa, no Terreiro do Paço, dia 26 de Outubro, às 17h. E, apressa-se a organização a explicar, também vale fazer a prova a caminhar, tanto a dos 5 como a de 10 km - para que ninguém fique de fora.

Em cada inscrição, reverterá um euro para os Bombeiros Voluntários.

Prova de 10 km:
- primeiras mil inscrições: 9 euros
- entre a inscrição 1001 e 3000: 11 euros
- a partir da inscrição 3001: 15 euros

Prova de 5 km:
- primeiras mil inscrições: 6 euros
- entre a inscrição 1001 e 3000: 7 euros
- a partir da inscrição 3001: 10 euros

As inscrições são em tsf.pt no link do lado direito.


13/09/2013

Eu fui!

Com o Ryan Gosling a torcer por mim, lá fui eu à aula de bunda. Morri de morta matada de cansaço das pernas. Mas como era um regresso depois de dias (semanas?) de preguiça já se esperava que me sentisse assim, não é? É.

Por isso, uma aula só era pouca coisa, então ainda encontrei forças para subir a montanha. Em graaande esforço, é certo. Os pedais pareciam sempre pesar uma tonelada. Mas fiz a segunda aula t-o-d-a. Aguentei. E estou aqui inteira e a resistir a todas as coisas com chocolate que estão ali pela dispensa e pelo frigorífico. Hoje não estou para vocês, doces!


O poder dos batidos

Aqui há uns tempos, a Bárbara do Overcome Every day pediu-nos, via Facebook, para escrevermos qualquer coisa sobre batidos. Fomos pesquisar e a verdade é que, pelo menos eu, estou muito tentada a render-me a estas bebidas cheias de benefícios!


Os batidos são feitos em casa, com alimentos verdadeiros, o que, só por si já é uma mais valia, uma vez que:
a) é comida a sério, logo fornece os nutrientes que muitas dessas bebidas que se vendem aí não têm;
b) podemos controlar a qualidade e a quantidade dos ingredientes;
c) sai muito mais barato fazer um batido em casa do que andar por aí a comprar porcarias que prometem mundos e fundos e no fim são só químicos que não fazem mais nada a não ser emagrecer a carteira.
d) fazem-se num instante

Feitos à base de frutos, legumes, vegetais e leite ou iogurte, podem levar aquilo que quisermos. Podemos usar qualquer coisa que tenhamos no frigorífico et voilá! num instante temos na mão uma bebida altamente nutritiva e hidratante.

Agora, o que vocês querem saber: benefícios (gerais) dos batidos:

  • São altamente hidratantes;
  • Fornecem, nutrientes, vitaminas e fibras. Tudo natural.
  • Dão-nos muita frutose, o «açúcar das frutas», fornencendo energia e substituindo o açúcar tradicional. É também considerada um inibidor da fome;
  • São óptimos para fortalecer o sistema imunitário, tornando-nos mais resistentes a doenças;
  • O leite usado dá-nos cálcio;
  • É uma forma óptima de incluirmos vegetais na nossa alimentação, sem aquela sensação do «oh não, outra vez brócolos!»;
  • São fáceis de digerir;
  • Estão cheios de antioxidantes;
  • Fornecem energia;
  • Ajudam a um pele mais saudável;
  • Reduzem os desejos por fast food e doces;
  • Os chamados green smoothies são óptimos para quem quer fazer uma dieta de emagrecimento. Estes são batidos feitos, geralmente, à base de verduras como espinafres, cenoura, etc. e contêm todos os benefícios acima referidos, mas ainda com menos calorias;
  • São óptimos para beber antes de se fazer exercício físico.

Mas atenção! Os batidos depressa se podem transformar numa coisa altamente calórica e cheia de açúcar, quando são usados iogurtes, gelados, sorvetes açucarados.

Há centenas de receitas de batidos saudáveis na internet. Basta fazer uma pesquisa no google e escolher. 




o booty campo agora tem separadores

Basta clicarem nos separadores, logo por baixo do cabeçalho, para irem direitos às categorias que vos interessam mais.

Esperamos que vos agrade!

Motivação para hoje

Já vos disse que a dor é sexy? Tão tão sexy. Fica a motivação para o dia de exercício que se prepara:

Regresso de férias: motivação procura-se

O regresso à vida de todos os dias e a Lisboa, este ano, está a ser menos entusiasmado que o habitual. Deve ser sinal que as férias foram particularmente boas e bem vividas.

A desvantagem destas coisas todas é a força anímica para ir ao ginásio e por aí fora estar baixinha. E vem acompanhada de cravings por chocolate (obrigada Milka Lu por exisitires. Seria melhor se existisses em versão mini, ainda assim).

Esperamos que amanhã haja mais capacidade para lutar contra este desânimo e trazer-vos relatos mais animados de idas ao ginásio e de uma vida (onde se tenta ser) saudável.

 

12/09/2013

A Amadora faz anos

A Amadora é município há 34 anos e as comemorações vão meter muito.. exercício físico. A "Festa do Desporto" é dia 22 de Setembro. Vai haver corridas, passeios de bicicleta, caminhadas... tudo sujeito a inscrição prévia e gratuito.

Se são das redondezas e querem por-se a mexer não percam a oportunidade:

- Légua "Cidade da Amadora": corrida de 5 km, às 9h30, no Parque Central.
Inscrições em desporto.juventude@cm-amadora.pt ou 214 369 052

- Volta dos Parques em Bicicleta: é um bici paper (lembram-se dos peddy paper?) entre as 10h e as 12h
Inscrições em geral@gcestrelasdaamadora.com

- Caminhada Solidária da Amadora: marcha a partir das 9h30
Inscrições: desporto.juventude@cm-amadora.pt ou 214 369 053 mas com implica pagamento de 2 euros

- Animação desportiva: no Parque Central (parece que todos os caminhos vão aqui dar) com basket, futebol, ténis, jogos tradicionais, etc. Entre as 15h e as 19h
Inscrições: desporto.juventude@cm-amadora.ptou 214 369 052


O prato da alimentação saudável

É assim que os nossos pratos devem estar organizados nas refeições:



  • 1/2 vegetais e verduras (bróculos, alface, espinafres, couves de bruxelas, tomates, cenouras, ervilhas, macedónia, etc.)
  • 1/4 hidratos de carbono e/ou leguminosas (arroz, massa, grão, feijão, lentilhas, etc.)
  • 1/4 proteína (carne, peixe, ovos, etc.)
Isto proporciona uma alimentação rica e equilibrada. Os vegetais e verduras são alimentos nutritivos e cheios de vitaminas sem, no entanto terem muitas calorias. Os hidratos de carbono, além de ricos em fibra, deixam-nos saciados, e as proteínas dão-nos energia, ajudam no crescimento muscular e melhoram o sistema imunitário

08/09/2013

Pequenas mudanças que ajudam a perder peso

Coisas simples do nosso dia, que podemos ir substituindo. e os resultados ao fim de um ano:


  • Se em vez de usarmos o elevador ou as escadas rolantes, subirmos escadas por dois minutos, podemos perder até 1kg por ano.
  • Se substituirmos uma colher de sopa de maionese por mostarda, digamos, 3 vezes por semana, podemos perder quase 2kg por ano.
  • Se uma vez por semana pedirmos uma dose de batatas fritas pequenas em vez das grandes, são 2,27 kg por ano.
  • Se em vez de ficarmos esparramadas no sofá o tempo inteiro, fizermos meia hora de trabalhos domésticos, todos os dias, são outros 2kg por ano.
  • Se substituirmos o leite gordo e meio-gordo por leite magro, são até 2,73 kg.
  • Se, quando saímos à noite, em vez de pedir duas bebidas e ficar feitas parvas ao balcão durante uma hora, pedirmos só uma e dançarmos durante uma hora, uma vez por semana, são outros 2,73 kg por ano.
  • Se deixássemos o metro, os autocarros, o carro e andássemos a bom ritmo durante 20 minutos, todos os dias, seriam mais de 3kg por ano.
  • Se em vez do Snickers, Mars e Twix, comêssemos antes uma peça de fruta, duas vezes por semana, 3,18 kg por ano.
  • Se em vez do refrigerante diário habitual bebêssemos antes um copo de água, 6,80 kg por ano.

Vale a pena substituir alguns hábitos, não vale?

(isto são valores aproximados e médios, os resultados dependem consoante a pessoa e o seu estilo de vida)


05/09/2013

Chegou a altura de Viseu se pôr a correr

Vamos descentralizar outra vez! Desta vez, a cidade chamada à recepção é Viseu. Há corrida (mini e meia maratona e caminhada) no dia 8 de Setembro, é já este domingo.

Todas as informações aqui:


04/09/2013

beat it


Afinal parece que ainda não é desta

Quando pensava que estava de volta de vez, kabum! Surpresa! Afinal o meu regresso a Lisboa foi só uma paragem para repor energias. Tive de voltar a deixar a cidade por mais uma semana. Ontem à noite fiz-me à estrada, com os ténis para correr na bagagem. Será que consigo usá-los?



Ginásio, vou ter saudades tuas. O meu corpo começava a habituar-se outra vez. Snif.

03/09/2013

Oh Barbie, isto não é uma aula de ballet!

Lembram-se da senhora instrutora nazi? Esta aqui? Eu jurei que nunca mais entraria numa aula onde ela estivesse presente. Até hoje.

A aventura que nos leva a este momento é longa, mas digamos apenas que estava cá uma amiga minha que adora fazer exercício e nunca tinha visto um TRX na vida. Por coincidência, o dia em que tínhamos disponibilidade para ir ao ginásio era o que tinha uma aula nova de TRX: 50 minutos.

Eu não consigo descrever o pânico e a surpresa quando percebo que a senhora instrutora era aquela nazi. A mesma que tinha passado uma aula inteira (de meia hora, vá lá) a tratar-me por princesa.

A aula começa e eu já me sinto acabada. E a coisa foi sempre a descer, a partir daí. Só para terem uma ideia, durante os exercícios, eu ficava ansiosamente à espera do momento em que a senhora dissesse "e agora agachamentos!". Quando o descanso é fazer agachamentos... dá para ter uma ideia do nível de sofrimento. E, claro, o meu sofrimento não podia passar em claro, por isso passei de princesa a barbie com mimos destes:

"Oh Barbie, isto não é uma aula de ballet!".

Noutro contexto era capaz de pedir esclarecimentos adicionais sobre a relação da Barbie com o ballet, mas neste caso achei melhor não questionar.

Mas sabem o que é extraordinário? Apesar de renegar qualquer forma de masoquismo na minha vida, acho que começo a render-me a esta senhora instrutora nazi. Ela puxa mesmo por nós, faz-nos correr aquela "extra mile" e afinal não é por isso que fazemos exercício físico? Para nos superarmos? Por isso, está decidido: serei uma barbie ao seu serviço!


31/08/2013

Balanço das férias

O que se faz a um sábado de manhã? Vai-se para o ginásio com as amigas. A manhã t-o-d-a. Hoje foi o dia de regresso ao exercício físico e (devagarinho) recuperam-se os hábitos de alimentação saudável.

Eu prometi aqui e aqui que contava como é que tinha corrido a coisa durante as férias, longe do ginásio, longe das rotinas e sem controlo total sobre a minha alimentação. Posso garantir que me diverti, que foram férias activas (muitas raquetadas na praia, algumas caminhadas), mas não ao ponto de manter o ritmo. Ganhei dois quilos! #texugonaonthemaking Mas devo partilhar uma absoluta vitória para mim: as bolas de berlim. Em dias de praia, nas férias, eu costumava comer uma bola de berlim todos os dias. Este ano, dei conta que isso era um exagero total. E consegui - muito auto-controlo nessa hora - comer apenas uma bola e meia em todos estes dias. Foi a minha vitória pessoal. Apesar dos dois quilos, ok.

O meu dia mais "activo" envolveu uma corrida de 5 km (com um dos irmãos mais novos), numa aldeia perdida na serra, onde me cruzei com um rebanho de ovelhas. Foi um momento kit-kat (sem direito a chocolate -desta vez, pelo menos). E seguiu-se uma sessão de core aka abdominais com duas pranchas de um minuto cada (!).



Conclusão: não consegui manter o meu peso, o que me deixa um bocadinho triste, mas fico contente por ter conseguido resistir às bolas de berlim e ter 'obrigado' a família toda a mexer-se um bocadinho mais do que o habitual.

Olá Puarto!

Esta é "a" oportunidade para quem está a Norte. Quando muitos falam da concentração de provas em Lisboa e arredores, eis que a Sport Zone quebra a tendência. Dia 15 de Setembro, o Porto está à espera dos apaixonados pela corrida.

As informações estão por aqui, mas podemos adiantar alguns detalhes:
- Meia Maratona (21 km): 25 euros de inscrição (se se inscreverem até ao fim do dia - 31 Agosto - são 15 euros)
- Mini Maratona (5 km): 5 euros (até 9 de Setembro)




30/08/2013

Voltei!

Vou contar como é que isto correu, em breve. Mas até lá, importa dizer que estou back for good e que ando a pensar em novas estratégias de motivação e coisas que tal.

Este vídeo tem algumas ideias para uma motivação... especial (gosto particularmente da que aparece mesmo no fim):


25/08/2013

Overcome every day

Já aqui se tinha falado no Overcome every day, o blogue da Bárbara, mas nunca é demais lembrar! 
É um blogue de uma amiga das meninas aqui do booty campo e que promete ser grande.
Cheio de energia e de cor, conta-nos as vivências da Bárbara, que tem como objectivo correr uma maratona. Será que vai conseguir?

Ora espreitem lá aqui.

Mais uma vez, desejamos muita sorte e muita força à Bárbara e vamos continuar atentas às suas aventuras :)

24/08/2013

Os três princípios de uma alimentação saudável


  • Diversidade: ingestão de diferentes tipos de alimentos integrados nos diversos grupos alimentares.
  • Moderação: ingestão limitada às necessidades do organismo
  • Equilíbrio: respeitar as quantidades de porções recomendadas para cada grupo de alimentos
(Lidon e Silvestre, 2010)