03/09/2013

Oh Barbie, isto não é uma aula de ballet!

Lembram-se da senhora instrutora nazi? Esta aqui? Eu jurei que nunca mais entraria numa aula onde ela estivesse presente. Até hoje.

A aventura que nos leva a este momento é longa, mas digamos apenas que estava cá uma amiga minha que adora fazer exercício e nunca tinha visto um TRX na vida. Por coincidência, o dia em que tínhamos disponibilidade para ir ao ginásio era o que tinha uma aula nova de TRX: 50 minutos.

Eu não consigo descrever o pânico e a surpresa quando percebo que a senhora instrutora era aquela nazi. A mesma que tinha passado uma aula inteira (de meia hora, vá lá) a tratar-me por princesa.

A aula começa e eu já me sinto acabada. E a coisa foi sempre a descer, a partir daí. Só para terem uma ideia, durante os exercícios, eu ficava ansiosamente à espera do momento em que a senhora dissesse "e agora agachamentos!". Quando o descanso é fazer agachamentos... dá para ter uma ideia do nível de sofrimento. E, claro, o meu sofrimento não podia passar em claro, por isso passei de princesa a barbie com mimos destes:

"Oh Barbie, isto não é uma aula de ballet!".

Noutro contexto era capaz de pedir esclarecimentos adicionais sobre a relação da Barbie com o ballet, mas neste caso achei melhor não questionar.

Mas sabem o que é extraordinário? Apesar de renegar qualquer forma de masoquismo na minha vida, acho que começo a render-me a esta senhora instrutora nazi. Ela puxa mesmo por nós, faz-nos correr aquela "extra mile" e afinal não é por isso que fazemos exercício físico? Para nos superarmos? Por isso, está decidido: serei uma barbie ao seu serviço!


2 comentários:

Carol disse...

É esse o espírito! :)

Sofia L. disse...

Esperamos que se mantenha!